Numa poesia cabem:

o fermento da fantasia,
que faz crescer as estrofes

Um par de asas
Para os vôos da imaginação

Uma lágrima de melancolia,
Que no verbo busca seu ombro.

A voz da chuva
Para cantar as rimas

O carro da filosofia,
que conduz a idéia.

Uma mão de tinta do arco-íris
Para pintar as metáforas

Uma gota de inspiração
vitamina para escrever

O sorriso de uma criança
Porque estão parindo um verso

O baú de um venerável ancião
Biblioteca que cimenta a arte.

A fotografia de um momento
que no poema se revela

O sopro de uma vida
Para oxigenar as palavras

Um beijo de amor
Tônico para o coração do poema

Um lenço molhado de adeus
para a tinta da emoção não secar

O olho aberto da insônia
Porque a noite é boa para escrever

E ao poeta cabe:
Colorir a face lívida
De una página em branco

Rosemarie Schossig Torres

Anúncios