Somos todos crianças…
A imaginação solta as tranças.
Pula, gesticula, rodopia…
A esperança, linda, é o guia.

E não há desengano que valha.
A alma se vira; a aflição talha
e fazemos das tripas coração…
Desconhecemos a desilusão. 

Saltitam os olhos no panorama.
Cantarola o coração que ama.
Desvia estorvos; dor contorna.
Adulto que à infância torna…

Rosemarie Schossig Torres